Crimes ambientais

Tivemos, na semana passada, um fim de semana chuvoso no Rio de Janeiro, limitando um pouco as opções de lazer ao ar livre. Quando a chuva parou, um bem-te-vi fazia a festa, lá na ponta de um galho. Peguei a câmera e tirei algumas fotos . Logo após, apareceu um mico-estrela. Este mico estava em uma árvore bem próxima e não se incomodava com a minha presença. Quando eu apontava a máquina, parecia que ele posava para a foto. Ao sair do condomínio, recebemos informativos da administração do condomínio e um, em especial, me deixou pensando sobre o que algumas pessoas têm na cabeça. O texto relatava uma denúncia de funcionário do condomínio que presenciou um vizinho portando uma arma de ar comprimido para abater os micos-estrela.

Trata-se, evidentemente, de crime ambiental. O condomínio está situado na Mata Atlântica e os verdadeiros invasores são os moradores que compraram lotes, arrancaram árvores e construíram casas contribuindo, assim, para o desequilíbrio ambiental.

Não temos o direito de decidir quem vive e quem morre, exterminando os animais que não nos interessam para preservar as espécies que mais nos agradam.

Já imaginou se todos resolvem, cada um por si, ‘reequilibrar” a natureza exterminando determinadas espécies de animais que não lhes agradam?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s