CPMF, CIS e a manipulação

Na semana passada publiquei um texto de Boaventura Souza Santos intitulado “Para ler em 2050”. No excelente artigo ele avança 35 anos e analisa, olhando para hoje, as mazelas do nosso tempo. Uma das mazelas citadas no texto é a manipulação da opinião para transformar em interesse público o que é, na verdade, interesse privado.

Esta é a frase pinçada do texto:

A opinião pública passou a ser igual à privada de quem tinha poder para a publicitar.

Acesse aqui o texto completo do artigo do Boaventura: http://wp.me/p5ihlY-M1

Vamos ao assunto desde post.

O anúncio da criação de uma contribuição interfederativa, temporária, destinada exclusivamente aos gastos com a saúde, a ser repartida entre os entes federativos e a viger por quatro anos, mereceu verdadeiro bombardeio do oligopólio de comunicação Organizações Globo.

Considero a CIS – Contribuição Interfederativa da Saúde excelente ideia. Estados e Municípios estão com suas finanças em situação caótica e o SUS – Sistema Único de Saúde, em situação de penúria na grande maioria dos Municípios.

Por motivos exclusivamente particulares os donos do oligopólio Organizações Globo, em vez de apresentar os prós e contras do projeto para permitir um debate amplo e honesto sobre o assunto, no interesse do bem-comum, distorce a comunicação e manipula a notícia para atender aos seus interesses particulares travestidos de interesse público.

Na edição de ontem o Jornal Nacional direcionou seu canhão contra a CIS – Contribuição Interfederativa da Saúde. Entrevistou verdadeiros “especialistas” no assunto para falar contra a proposta. As sumidades do mundo acadêmico e econômico-financeiro consultadas foram: Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Paulo Skaff e, se a memória não me falha, o sempre “sábio”, Álvaro Dias.

A chamada do âncora William Bonner para a matéria foi escandalosa.

Pretendo escrever outros posts sobre o assunto para apresentar os prós e contras e esclarecer, tanto quanto possível, o funcionamento deste novo tributo.

Não tenho dúvidas: a campanha contra a Contribuição da Saúde será forte, simplista e emburrecedora, a exemplo do que ocorreu na implantação do programa Mais Médicos.

Infelizmente.

Como sempre.

Paulo Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s