Damares, o estado é laico

A Damares relatou os abusos que sofreu na infância. Eu acredito nela. A princípio, sempre acredito no relatos das vítimas. Sempre. Portanto, acredito na Damares.

Mas ela tem que se lembrar que se amparar na religião é uma escolha pessoal da vítima. E ter o amparo do Estado para realizar sua escolha, seja ela qual for, é um DIREITO.

No exercício da função, ela tem que se comportar como uma ministra de um Estado Laico, e não como uma ministra evangélica. Se ela não consegue deixar sua religião fora do Estado, então ela não consegue ser ministra. Uma ministra das mulheres têm que representar todas as mulheres: as ateias, as umbandistas, as judias, as católicas etc. Ela só representa as evangélicas. Que ela peça demissão e sequer assuma uma pasta, pois já demonstrou, com seu discurso religioso sobre temas do Estado, não ter capacidade para exercer a função.
Nina Paduani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s