Quem é o patrão de um brigadeiro?

O brigadeiro da aeronáutica falou. Respondeu à altura. Disse que as autoridades não vão tolerar mais desafio. Quem são as autoridades? Ele. Ele próprio. E disse mais. Disse que tem armas não ameaça. Que quer isto dizer? Vai direto às falas? Usa as armas? Dá tiro?

Ora, brigadeiro. Que história é essa? Quem te deu armas foi o povo brasileiro. Para defender a nação. Não para atacá-la E que diabo é isso de falar em autoridade?

O senhor é mais bonito que os outros? Não aguenta crítica? Não se pode mais falar na sua frente, em público, que tem banda podre nas forças armadas? Por acaso elas são diferentes? São todas puras, limpas, inocentes. Só querem o bem? E também picanha, camarão, leite condensado de sobremesa? Ou fazer como o seu chefe, Jair, que faz um furinho na lata e chupa?

O senhor pode gostar. Tem todo o direito. Mas não com o dinheiro do povo. Prá isso tem salário, todo mês. Grana preta. Acho que se for realmente macho, como quer aparentar, devia por, ao lado de sua declaração decidida, uma foto do recibo que assina, com o seu rendimento mensal.

E esclarecer quem paga a sua moradia, a gasolina que gasta com seu carro e o da sua mulher. Seria bom também esclarecer se Vossa Excelência anda no seu próprio veículo ou também é da Força Aérea. Inclui também soldadinho, vai ver que até cabo, sargento, para dirigi-lo por aí. Prá não gastar as mãos. Ah, agora lembro, vai ver que, como é da Força Aérea, anda de helicoptero e jatinho. Pagos por quem?

Sabemos que é muito ocupado. Tem que bater papo diariamente com os colegas, outros brigadeiros do ar. Refletir sobre a corrupção dos políticos. Principalmente os que acham que Vossas Excelências não passam de um bando de inúteis. A conspirar, a vida inteira, contra a democracia. A passear de graça pelo país. Fora dele também. Nas missões oficiais. Em que conversa com os demais brigadeiros, comandantes das marinhas do continente e do exército, esses últimos sim, são os que mandam mais.

Sei que adoram falar inglês, o seu é macarrônico, mas faz visage para os indígenas aqui deste lado, quando se encontra com os chefes lá de cima. Dos quais tem muita inveja. Eta equipamento bom tem eles. Dá inveja, eu sei.

Brigadeiro, quero informar. Que admiro muito os seus uniformes vistosos. Os cordões dourados. Os botões de ouro (ou será que são de lata pintada?) do seu fino casaco. Aquelas plaquinhas coloridas, que representam os seus cargos, as promoções, as posições que ocupou sem fazer nada. Tudo para impressionar quem? Quanto tempo gasta o senhor para pregar esses botões, as plaquinhas, os cordões? Uma curiosidade, brigadeiro. Não fique zangado, apenas responda. Debaixo do uniforme também tem distintivo. A cueca é colorida ou de listinhas? Sempre quis saber esses detalhes, vamos dizer, íntimos, das grandes autoridades.

E a lista as suas atribuições, brigadeiro? Tem lá uma linha que inclui rosnar, bancar o macho, virar o cano da sua arma para o povo, e atirar? Ou é so fazer cara feia e ameaçar?

Ah, brigadeiro, gostaria tanto de passar uma hora ou duas com o senhor. Numa mesa, talvez até com um chazinho, de erva cidreira, coisa simples. E fazer essas perguntas, num clima de paz. Conseguir as respostas, gravar e publicar. Prá mostrar o que é que o senhor realmente pensa da vida, e saber o que e que a sua mulher pensa do senhor.

Incluiria até perguntar o que o senhor, fez no banheiro, quando se isola, portas fechadas prá dejetar. Ia perguntar se é da mesma cor que o que expele o trabalhador, a dona de casa que sofre prá pagar o gás. O cheiro é o mesmo? Ou é perfumado?

Já que é estudado, queria também aprender. O que acontece com brigadeiro quando morre? É embalsamado, colocado em sarcófago, com muitas resinas. Depois vai prá uma pirâmide? Prá ser estudado daqui a cinco mil anos? Ou vai direto para o céu?

Queria saber o detalhe, a diferença entre o homem do povo e a autoridade. Será que tem?

Não vou fazer como o Felipe Neto, aquele rapaz das redes, bem sucedido. Acho que até melhor que o senhor. Que o mandou para aquele lugar. Sou educado, respeitoso, velhinho. Só sou curioso. Diga ai, brigadeiro. Pode falar. Sem ameaçar.

Do Facebook de Roberto Garcia

Um comentário em “Quem é o patrão de um brigadeiro?

  1. O anacronismo do brigadeiro é surrealista. Não estamos em 1964, nem os EUA vão financiar um novo golpe ou pensam que o golpe foi idealizado pelos golpistas de plantão? São tão honestos que roubaram e quebraram CAPEMI (caixa de peculio dos militares) Revejam a história e os documentos liberados nos eua sobre o golpe de 64. A guerra fria acabou e o projeto americano para america LATRINA terminou junto. Pena que no brasil tudo é negociado e o fim da ditadura tambem foi, o que não ocorreu e nos paises vizinhos e os ditadores foram presos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para agliberto cravo barroso Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s