Repúdio ao fascismo # 1 – 27/09/2018

Iniciamos aqui a série de compartilhamento de textos que servem de alerta e repúdio contra o fascismo.

Paulo Martins

“O governo de um fascista cultua explicitamente a ordem baseada na violência de Estado e em práticas autoritárias de governo. Despreza naturalmente grupos sociais vulneráveis e fragilizados. Lá no Terceiro Reich, de Hittler, durante o período de 1933 e 1945, foram os judeus. Aqui no Brasil já está declarado que são mulheres(seres inferiores), homossexuais, índios, quilombolas, pretos e pobres das periferias, mas podem também ser eu, você, a sua família ou alguém que discorde dos métodos autoritários e violentos do fascista brasileiro. Aos poucos as pessoas vão acreditando “na construção social das propostas fascistas de um nacionalismo em defesa da pátria, da família e com Deus. Então meus caros amigos, essa é uma publicação de despedida, caso o #elenao seja eleito. #elenao vai me perseguir me prender e me torturar. Porque eles e eu somos muito diferentes. Primeiro porque eu amo o “materialismo dialético: síntese, antítese e tese. E #elesnao simplesmente não dialogam, usam a força, ou fazem nova constituição, matam e arrebentam e torturam também. E os que querem #elenao, não fizeram essa escolha porque compreenderam mal os argumentos. Escolheram #elenao porque aderem bem essa forma de vida e afetos típicos desse modelo de sociedade fascista, racista, homofóbica, violenta e injusta.”

Por Vina Guedes (compartilhado por Fernando Almeida).