Nova Lei das Terceirizações: milhões de empregados serão prejudicados

Ninguém na minha família será afetado diretamente pela terceirização ampla, geral e irrestrita que consta do projeto em andamento no Congresso. Assim, não tenho qualquer interesse particular a defender.

A presidente Dilma provavelmente iria vetar este projeto. O governo do usurpador provisório Temer, com dívidas a pagar da campanha e do golpe, quer acelerar a votação em favor dos empresários patrocinadores de eleições e do golpe.

Sindicatos associados aos patrões, liderados pelo político Paulinho da Força, traidores dos trabalhadores, apoiam este projeto.

Os prejuízos para a maioria dos trabalhadores serão irreparáveis e duradouros. Na prática, serão rasgadas cláusulas importantes da CLT e o poder de negociação dos sindicatos de trabalhadores serão jogadas na lata de lixo. A consequência, a médio prazo, será a redução no nível médio dos salários de todos os trabalhadores, mesmo dos não terceirizados.

Ontem, em 16/06/2016, em evento de empresários,  o ministro provisório da Casa Civil, Eliseu Padilha, prometeu acelerar o processo de terceirização de todas as atividades:

“Temos que caminhar no rumo da terceirização. Aquele projeto que está no Senado deve ser votado com alguma rapidez.”

ministro provisório da Casa Civil, Eliseu Padilha

O evento foi organizado pela LIDE, que é uma organização de caráter privado, apoiadora do golpe, patrocinada por grandes empresas para defender e fazer avançar os interesses dos empresários em doze países e quatro continentes.

Trata-se de um grupo com forte poder de lobby para patrocinar, mediante formatação da opinião pública e “convencimento” de legisladores e julgadores, os interesses dos empresários.

Trata-se de um grupo elitizado. O público leitor da revista do LIDE tem a seguinte composição:

Classe A: 92%        Classe B: 8%      Demais Classes: 0 %

Idade:   18 a 25 anos: 1%                  26 a 35 anos: 22%

36 a 44 anos: 39%.              46 a 55 anos: 38%
Sexo:      63% masculino
37% feminino

Como pode ser facilmente observado, o governo provisório foi reunir-se com a nata do mundo empresarial para prometer flexibilizar as leis trabalhistas e outros projetos de interesse dos empresários.

Por que o governo provisório não procura também os trabalhadores para discutir este projeto e já está prometendo aos empresários acelerar a sua aprovação no Senado?

A resposta é óbvia.

Já publicamos neste blog diversos artigos mostrando os prejuízos que a lei das privatizações trará para todos os trabalhadores.

Pesquise no blog os artigos sobre terceirização para avaliar estes prejuízos.

Sem mobilização contra o projeto, a possibilidade de aprovação no Senado e na Câmara é grande. Mobilize-se.

 

Um comentário em “Nova Lei das Terceirizações: milhões de empregados serão prejudicados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s