Golpe de Mestre

Paulom

06.02.2019

dialogosessenciais.com

Patrão (P), Governo Federal (G) e Empregado (E) pegaram um bilionário empréstimo no Banco (B), comprometendo-se a pagá-lo juntos.

P sonegou parte da sua obrigação e convenceu G a desobrigá-lo de pagar uma outra parte importante.

G nunca pagou sua parte pois desviou os recursos para outros gastos.

E pagou sozinho sua parte, descontadas compulsoriamente por P e G do seu contracheque. Parte do valor descontado de E nunca foi enviada por P para Banco.

P e G, devedores, se juntaram e combinaram chamar de déficit o que é, em verdade, sonegação, desoneração, falcatrua, calote, desvio e apropriação indébita.

P e G alegam que as dívidas do empréstimo que eles contraíram e não pagaram, virou uma bola de neve e não cabe nos seus orçamentos.

P e G, preocupados com a saúde financeira de Banco, acertam renegociação do empréstimo e do saldo da dívida colocando E como único devedor.

Você acha justo?

Substitua a palavra Banco por Previdência Social, empréstimo por Contribuição Previdenciária e déficit por dívida e você vai entender porque a reforma da Previdência de Guedes (leia mercado financeiro) e de Bolsonaro (leia estamento fascista) é um GOLPE de MESTRE.

Paulom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s